Para ouvir (Aperte play)

Amar você

pura e simplesmente

como uma criança

quando tudo é novidade

Amar intensamente

Amor e amar




Linda história e inesquecível...
O sol e a Lua

Inesquecível...O Sol e a Lua...

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Comentário poético


Alças voos em cores
Asas abertas em sonhos
Multi coloridos destinos
Nas asas dessa borboleta

Pousas flores e doces
Beijos que buscas nelas
Flores lindas singelas
Em breve tempo de vida


Este é um comentário poético de Antonio Campos, meu incentivador e amigo mais que especial.
Como sempre seus comentários são lindos gentis e super construtivos. Por isso, é muito mais que uma honra postá-lo aqui.

5 comentários:

  1. Grande amigo e querido!
    Ele me convidou a conhecer o teu blog. Vim, gostei e volto sempre, Aninha!
    Faz tempo que não o visito!
    Deu saudade agora! rs
    Bjkas, minha linda!
    Um presente para você:
    A CONEXÃO DE NOSSAS ALMAS

    A conexão de nossas almas é algo que só nós podemos explicar. O que faz com que tenhamos tanto carinho e sentir no espaço essa conexão misteriosa, que nos faz permanecer juntos?

    Onde quer que estejamos, há um elo, algo que nos prende a esse ser em forma de comunhão de almas, sintonia fina nos nossos dias. E, não há como saber o porquê. São ondas que nos levam à presença deste sentimento, em forma de todo o carinho do mundo.

    E, só desejamos que esse ser esteja bem, esteja conectado com esse Deus maravilhoso que nos protege tanto...

    Através dessa telinha, eu o vejo, com os olhos do amor,

    desejando-lhe o melhor de mim mesmo.

    É o encantamento presente em nossas vidas, que nos faz aqui voltar, com tanta assiduidade, para saber, se ele está feliz, se passou bem o dia, se precisa de um abraço ou um beijo ou de um como vai você, no dia de hoje, para não se sentir tão isolado na imensidão deste

    mundo.

    E, cada dia, estamos aqui, irmanados com você, para lhe dizer que você é muito amado, sim. Que você é importante, que sua vida é necessária a todos nós nesta telinha da Internet e na vida real.

    Estimo e quero que você receba hoje todo o meu carinho em forma de uma grandiosa conexão de espírito e um abraço bem forte no seu coração.

    Fique em paz e sobretudo ame e se ame!

    Texto de Eda Carneiro da Rocha

    SÔNIA SILVINO'S BLOGS!

    Sempre com muito carinho para você!

    ResponderExcluir
  2. Querida Ana Claudia um beijo respeitoso desse velho marujo. Ando dando alguns retoques na moradia nova. E por isso a ausência. Na hora em que digito essas linhas aqui na praia chove muito e o vento é forte. Estou com a casa cheia sai da cozinha a pouco rrsrsrsrrs. Mas do jardim de inverno olho essa chuva tocando com força a porta envidraçada. Molha minha alma as lágrimas dessa natreza enfurecida. O menino que mora em mim quer sair em direção ao mar que é próximo. Mas o velho enjaulado observa através da vidraça e ve seu rosto nessa foto linda. E esse menino atrevido chega a pensar porque? porque? envelhecemos? E esse leonino já velho agora te abraça e diz: menina poetisa do amor viva...viva...viva. Grande beijo borboleta das borboletas belas e grato por lembrar desse amigo.

    ResponderExcluir
  3. "Lembranças"


    Essa chuva que cai
    que beija vidraça passa....
    mas molha minha alma....

    cá dentro do peito
    o menino atrevido sem sentido
    quer sair a correr mas o leão abatido

    sente na boca o gôsto
    da lágrima que cai no seu rosto
    vai haver sempre dentro de mim

    uma fera ferida
    que tenta em versos na vida
    gritar ao mundo socorro pedir

    como dói a saudade
    das corridas descalços
    hoje o tempo de mim fez pedaços....

    Antonio Campos 24/07/10

    ResponderExcluir
  4. Lindíssimo!!!

    Gostei da sensibilidade dos poemas!

    parabéns!

    bj

    ResponderExcluir
  5. Ah! voa
    meu pensamento
    por curvas lindas
    são caminhos coloridos

    perfumes da natureza
    suspiros de uma linda femea
    que deitada na relva pura espera
    e que entrega-se ao ataque como fera

    cheiro de mato
    fruta agridoce in natura
    viajo entorpecido nesse caminho
    faço vigilia em teu corpo meu ninho

    Antonio Campos 31/07/10.

    ResponderExcluir