Para ouvir (Aperte play)

Amar você

pura e simplesmente

como uma criança

quando tudo é novidade

Amar intensamente

Amor e amar




Linda história e inesquecível...
O sol e a Lua

Inesquecível...O Sol e a Lua...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

NÃO CREIO

Realmente palavras voam e se dispersam ao vento
O que ficam são as escritas apenas
lembranças daquilo que jamais existiu
Não creio na poesia sem sua essência
Por não crer
temo ao que devo aprender adiante
e deixar que me perca da essência genuína
que formam minhas simples escritas
Que cesse em mim a poesia
e seu encanto em cada frase moldada
Ou eu a afogarei dentro do peito
Prefiro vê-la morrer
à ter que viver e escrever
inspirada à um vasto vão breu
ao qual não creio
e ninguém creia

"Aquilo que supus ser a essência, e tanto confessei amar na poesia, acaba por me fazer uma lacuna."

2 comentários:

  1. Grato Ana Claudia por sua visita. Profundo o que li aqui lindo forte. Meus parabéns por esse novo espaço do qual passei a ser seguidor.

    ResponderExcluir
  2. Olá Antonio!
    Obrigada, é realmente uma honra te-lo como meu seguidor.
    Gosto por demais dos teus escritos.

    ResponderExcluir